Posts

Os sistemas de gestão representam um ganho e tanto para o bom andamento das rotinas administrativas de pequenas e médias empresas. Para quem não conhece, esse tipo de ferramenta conta com inúmeros recursos, que vão desde módulos de gestão financeira, passando pelo armazenamento de documentos em nuvem e vão até ambientes de gerenciamento de tarefas.

Para que você possa visualizar na prática todas essas vantagens, falaremos no post de hoje sobre cada um desses recursos e de como eles podem fazer toda a diferença no dia a dia de sua empresa. Não deixe de conferir!

Centralização da gestão de tarefas

Uma das grandes dificuldades de gestores de pequenos negócios reside na delegação de tarefas. Isso porque existe uma pretensão em dar conta das atividades mais estratégicas sem o auxílio de outros colaboradores, o que na maioria dos casos acaba comprometendo o resultado dos processos de trabalho.

Com um bom sistema de gestão, você poderá usufruir de um recurso que muito pode lhe ajudar a decentralizar algumas tarefas e, ao mesmo tempo, acompanhar de perto a execução delas. Esse tipo de ferramenta conta com um ambiente próprio para gerenciamento de tarefas, que normalmente permite dividir o trabalho em etapas, que ficam a cargo de perfis específicos (seja o seu próprio perfil ou de outros funcionários que também terão acesso ao sistema).

Por esse tipo de organização, portanto, você pode acompanhar quem está fazendo, qual tarefa está sendo executada e o prazo de entrega, o que lhe permite alcançar uma visão sistêmica sobre todas as atividades em andamento.

Armazenamento de documentos em nuvem

Imagine poder salvar de forma prática e segura toda documentação cadastral de fornecedores, registros escriturais e contábeis de sua empresa, além de poder acessar tudo isso de forma rápida e fácil?

Hoje já existem sistemas em nuvem gratuitos que oferecem essa possibilidade, mas o espaço disponibilizado nem sempre é o bastante para comportar grandes volumes de arquivos. Com um sistema de gestão online você não terá essa preocupação, pois a maioria dessas ferramentas permite que você contrate tanto espaço quanto for necessário.

Também não podemos deixar de destacar as vantagens de chegar a esse nível de organização de toda a documentação referente a várias interfaces de seu negócio. Na hora de tomar um empréstimo bancário, por exemplo, é preciso reunir vários tipos de relatórios e registros contábeis que comprovem a saúde financeira da empresa, além de outros tipos de documento que atestem a regularidade fiscal junto ao governo.

Imagine ter que correr atrás de toda essa papelada que está espalhada por diferentes locais, sejam físicos ou em meio digital? Em alguns casos, gestores de pequenos e médios negócios nem sabem onde encontrar tudo e acabam perdendo tempo em busca da emissão de segundas vias de relatórios, certificados e afins.

Módulo de gestão financeira

Todo mundo sabe que é indispensável acompanhar os resultados financeiros de sua empresa. No entanto, essa obrigação é negligenciada, muitas vezes, pela baixa capacidade gerencial de pequenos e médios negócio, que encontram dificuldades, até mesmo, para fazer seu fluxo de caixa.

Com um sistema de gestão, você poderá não só fazer seu fluxo de caixa de forma muito mais assertiva, como emitir relatórios variados, como de despesas a pagar, de lançamentos futuros, de pagamento de fornecedores, entre muitos outros. Também é possível acompanhar indicadores de qualidade do gasto em sua empresa, que são uma espécie de termômetro de como andam suas finanças

E aí, o que você achou do post de hoje? Deixe sua opinião nos comentários e conte para gente qual o seu interesse em contar com um sistema de gestão online!

A antecipação de recebíveis é uma solução que deve ser usada com parcimônia. Isto é, antecipar a todo momento suas notas com o vencimento futuro pode não ser o mais interessante para a gestão financeira de seu negócio. Podemos dizer, portanto, que existem momentos certos para antecipar.

No post de hoje vamos falar exatamente disso, listando as situações em que convém recorrer a este tipo de solução. Assim, você poderá se organizar para gerir cada vez melhor sua empresa. Acompanhe!

Pagamento de fornecedores

Em qualquer negócio é muito importante manter um bom relacionamento com fornecedores. Afinal de contas, é essa relação de parceria que garante o provimento de todos os insumos necessários aos seus processos de trabalho, seja na forma de serviços ou produtos.

Pensando nisso, não convém incorrer em atrasos em pagamentos dirigidos a esses parceiros. Quando isso acontece por decorrência de algum evento inesperado e se apresenta uma justificativa razoável para isso, não há problema algum. No entanto, atrasos recorrentes levarão seus fornecedores a repensarem a possibilidade de continuar lhe atendendo.

Em casos extremos, pode e deve ocorrer a suspensão dos serviços, o que compromete o andamento de suas atividades, acarretando grandes prejuízos. A longo prazo, pode ser que você encontre dificuldades para firmar novas boas parcerias. Por isso, a antecipação de recebíveis pode ser uma saída nesses momentos

Custeio de dívidas atreladas a juros e multas

Qualquer dívida atrelada a juros e multas deve fazer soar o alerta vermelho do caixa de sua empresa. Isso porque esses encargos podem transformar seu passivo em uma verdadeira bola de neve. E o que a princípio era uma dívida “pagável”, logo deixa de ser. Quantas histórias de empresa endividadas à beira da falência temos acompanhado nos últimos tempos? Muitas, não é mesmo?

Para não entrar para as estatísticas de negócios que fecham as portas em decorrência de má gestão financeira e do mal momento econômico, a antecipação de recebíveis mais uma vez pode ser a saída. Ainda que você comprometa parte de suas receitas futuras, será possível obter uma economia e tanto com juros e multas.

Investimento de oportunidade

Existem determinados contextos em que o crescimento de sua empresa depende de um investimento extremamente estratégico. Aqui estamos falando da compra de um novo equipamento ou maquinário, da contratação de mais vendedores, da construção de mais uma estrutura física, enfim, de qualquer investimento visando expandir suas operações.

Em tempos de fortes restrições de acesso a crédito, você pode enfrentar grandes dificuldades para conseguir esse recurso. Os elevados índices de inadimplência têm levado as instituições financeiras a endurecer as regras para conceder acesso a empréstimos e linhas de financiamento.

Esse aspecto torna ainda mais interessante a antecipação de recebíveis. Com um cadastro extremamente simplificado, sua empresa tem acesso as receitas que tanto precisa em questão de dias.

Conheça a Fina Fácil 

Com a Fina Fácil você realiza o cadastro de sua empresa de forma inteiramente digital. Com o perfil de sua empresa aprovada, você envia suas NF’s com vencimento futuro também de forma digital e começa a antecipar seus recebíveis em até 24h.

E o melhor: não trabalhamos com análise de crédito. Devido ao nosso modelo de negócios, a análise acontece somente junto a empresa âncora (sacado), enquanto demais fornecedores poderão antecipar recebíveis sem maiores problemas, independentemente de sua atual situação fiscal ou contábil.

Clique aqui e conheça de perto com funciona nossa solução!

Conheça vários tipos de fluxo de caixa e veja qual melhor se adequa a realidade de sua empresa para começar a acompanhar de perto o desempenho financeiro de seu negócio.

Acompanhar o fluxo de caixa de sua empresa é uma atividade das mais importantes. Afinal de contas, sem conferir de perto todas as entradas e saídas fica muito difícil conhecer o desempenho financeiro de seu negócio ou perceber problemas como um aumento inesperado em determinado centro de custos.

E ao contrário do que a maioria dos empreendedores pensam, existem várias formas de se organizar para essa demanda. Isto é, existem vários tipos de fluxo de caixa. Quer conhecer os principais deles? Confira o post de hoje!

Fluxo de caixa operacional

O fluxo de caixa mais conhecido do público em geral é chamado de operacional. Ele leva esse nome, pois a metodologia aqui empregada envolve contabilizar apenas movimentações ligadas a despesas de custeio consideradas essenciais e receitas ordinárias.

Assim, na hora de realizar os registros, você levará em consideração apenas gastos com pagamento de fornecedores, folha de pagamento e suas receitas ordinárias. Aspectos como impostos, investimentos e capital de giro não entram na conta.

Para negócios considerados de baixa complexidade, que ainda não tem uma grande variação na relação de receitas e despesas, esse pode ser um bom fluxo de caixa a ser adotado.

Fluxo de caixa projetado

Diferentemente do fluxo de caixa operacional, o fluxo de caixa projetado leva em conta apenas despesas e receitas futuras. O que se quer aqui é obter uma previsibilidade nas entradas e saídas para os próximos períodos, evitando ser pego de surpresa.

Em meio a esse esforço, você deverá estimar, baseado nos registros contábeis dos meses anteriores, quais serão os lançamentos futuros em seu caixa. Além disso, também é importante se antecipar a qualquer eventualidade, o que significa projetar receitas e despesas extraordinárias, que não acontecerem nos últimos períodos.

Fluxo de caixa direto

O fluxo de caixa direto, certamente, é o mais aplicado pelas empresas em geral. Assim como o operacional, leva-se em consideração todas as receitas e despesas ordinárias, que acontecem de forma recorrente. A diferença é que esse indicador também levará em conta todo e qualquer investimento.

Assim, a reforma nas instalações de sua empresa ou a aquisição de um novo equipamento será contabilizada nos lançamentos a serem efetuados. Naturalmente, essa é uma metodologia mais assertiva para maioria das empresas, pois engloba uma abordagem mais completa de todas as entradas e saídas.

Fluxo de caixa indireto

O fluxo de caixa indireto, diferentemente de todos os demais que foram apresentados, não visa acompanhar as entradas e saídas de seu caixa puro e simplesmente levando em consideração a natureza da receita ou despesas. Seu objetivo é verificar se a operação da empresa ao longo de um ano fiscal apresenta lucro ou prejuízo. Assim, anualmente, será apurada a DRE, sigla para Demonstração do Resultado do Exercício.

Trata-se de resumir todas as despesas de custeio, investimento e receitas de todos os tipos. Essa é, inclusive, uma obrigação do ponto de vista legal, o que costuma demandar a contratação de um serviço de contabilidade.

E aí, o que você achou do artigo de hoje? Conte para gente nos comentários um pouco de sua experiência com o fluxo de caixa de sua empresa!